A Atendente

7 Comentários

Passava das sete da noite quando a velhinha atendeu. E a fulana saiu matraqueando, doida pra fazer bonito em seu primeiro dia de trabalho.

_Dona Sônia? Como vai? Entro em contato por conta duma…

_Ô, filhinha, que bom que perguntou. bem, não, viu? Na verdade, tenho sentido uma dor terrível nas costas. E uma fisgada esquisitas nas pernas. Ontem, mesmo, meu pé tava todinho inchado – e prosseguiu_ O peito, então? Nem se fala. É dia e noite numa ronqueira danada. ouvindo só o chiado? – emitindo sons desconfortáveis, enquanto cuspia e escarrava. Num acesso de tosse dos diabos.

_Acontece que eu…

Continuar Lendo »

SAC

Deixe um comentário

Aconteceu dia desses. Ao ligar para um serviço de atendimento ao consumidor.

_Boa tarde. Em que posso ajudá-lo?

_Quero informar que achei um pedaço de luva dentro do requeijão de vocês.

_Feminina ou masculina, senhor?

_Hein?

_Mão direita ou esquerda?

_E como é que eu vou saber?

_Certamente, senhor. Esquerda é a mão do braço que fica ao lado do coração. Pode ouvir seu coração, senhor?

_Sim, mas…

_Então, tudo resolvido. Que a direita é a que sobra. Ficou fácil assim, senhor?

_E quanto ao meu requeijão?

_Perfeitamente, senhor.

_Não tem nada de perfeito, não! Comi um pedaço de luva, está entendendo?

_Exatamente, senhor. E como pretende nos ressarcir do prejuízo?

_Eu?

_Corretamente, senhor. Comer a luva de um funcionário é dano ao patrimônio privado. Crime passível de multa. E o senhor acaba de ser autuado. Satisfeito? Ajudo em algo mais?

_Multa? Era só o que me faltava. Podia ter sido um dedo, mocinha. Tem noção disso?

_Antropofagia, hein? Isso agrava sua pena em vinte por cento, senhor.

_A culpa é minha? – e reclamou_ Tenha a santa paciência, minha filha. Falta só você dizer que entrei na sua fábrica e mordi um funcionário de propósito! Ora faça-me o favor…

_Um minutinho que estou anotando. Crime doloso com motivo torpe. Fantástico, senhor. Mais trinta por cento.

_A senhora doida, é?

_Danos morais? Excelente opção, senhor. Vou averiguar a informação – musiquinha chata na espera e logo ela retorna_ Obrigada por aguardar. Isso dobra seu valor inicial e acrescenta mais uma série de incríveis taxinhas. Gostaria de anotar? Cinco por cento por ocupar nosso 0800. Mais dez, por ser durante MEU horário de almoço. Porque hoje é dia da secretária, mais vinte. TPM, trinta. Odeio azul, onze. Não consigo perder três quilos, quarenta e cinco. Não me lembro o motivo inicial dessa conversa, mais sete, que é o meu número da sorte… – bem quando anunciou, muito da satisfeita_  Adoraria se permanecesse em linha pra avaliar meu atendimento. Lembrando que cinco é muito satisfeito. Quatro e quase satisfeito. E os outros a gente nem precisa considerar, não é, mesmo, senhor?…  Senhor?… Uhuuuuuu, senhooooooor???

SAC

Inveja Mata

Deixe um comentário

_Não. Nem México, nem Estados Unidos. Fica na República Dominicana.

Informou a mocinha, polida e educada, ao marrudo detrás do balcão.

A coisa era até bem simples. De um lado, ela. Passaporte na mão e viagem marcada. Precisando desesperadamente de um roaming. Do outro, ele. Plantonista frustrado dobrando turno. Há mais de cinco anos sem saber o que eram férias. E nem um pouco a fim de ajudar.  

Simbiose manca que logo virou raiva. De Deus. Do chefe. E, principalmente, dela. E seu sorrisinho estúpido. Quer saber? Vire-se! Foi declarada a greve. Resolvido a não mover um dedo. Uma palha que fosse.

_Sinto muito, dona. sem sistema. E quando isso acontece, costuma demorar. Faz o seguinte: Tenta semana que vem. Quem sabe a senhora dá mais sorte…

_Mas eu viajo amanhã…

_Que coisa, né? Queria tanto ajudar. Se houvesse algo que pudesse fazer… – e vence o time da casa. Mil a zero, torcida brasileira.

Pena não ter tempo nem pra saborear. Culpa do Chicão. O cara da baia ao lado. Sempre se metendo onde não era chamado. E dessa vez não foi diferente _ Voltou. Não viu?

_Hein? – quiseram saber os dois.

_O sistema. veloz como nunca. Tenta aí – insistiu ele, pescoçando a vingança alheia _ Página de ajustes. Transferência de dados. Tudo funcionando. Uma beleza… Ela vai pra onde?

Pô, vai achar cueca para lavar, Chicão!

_Punta Cana. Dez dias – replicou, solícita.

_Então, vejamos, dona – retomou o zoiudo. Mais contrariado que nunca. Disposto a melar tudo. De uma vez por todas. Sendo assim, deixou os planos correrem em sua tela. Milhares de opções. Baratas. Perfeitas. Justinho o que ela precisava.

_Xi… Na região que a senhora quer, nossa cobertura não cobre, não…

_Cobre, sim! – adivinhem quem vinha ao resgate? Caracas, Chicão! Arrume outro pra azucrinar.  Tem que ser prestativo justo aqui, agora, e no meu guichê?

Não satisfeito em palpitar, meteu meio corpo para dentro da baia apertada _ Aqui. Viu? Sinal perfeito. Mais cristalino impossível. A senhora vai aproveitar tudinho, dona. É só fechar o pacote…

Tá. Tá. Tá. Pode deixar que eu termino, Chicão. Valeu. Enxerido…

Continuou rolando a tela escura. Onde se viam novas e melhores soluções. Várias. Mas ele, maldoso, retomou.

_ vendo aqui. Mas tá tudo caro. Dez dia, né? Nem vale a pena. De mil a três mil reais. Só se a dona estiver montada no dinheiro…

_Tá doido, rapaz? – ai. Ai. Ai… Outra vez, não, Chicão _ Trinta reais dá e sobra. Só tem que desabilitar na volta. Não esquece…

Ela era só sorrisos. A tonta. Pediu o contrato. Assinou. E foi embora. Não sem antes agradecer ao Chicão. E bastou ela sair pro linguarudo se arreganhar todo.

_Imagina só. Dez dias. Na maior mordomia: marzão. Praião. Caribão…

_Caribão, o quê! Deixa de ser trouxa que a moça tá entrando na maior roubada…

_E desde quando Caribe é roubada?

_Caribe que nada! Aquilo ali é quintal de férias pra venezuelano. Não tem infra. Não tem nada.

_Como assim?

_Quer ver só – e foi zanzar na internet.

Viu as praias de areia branca e o mar turquesa protegido por corais, mas falou no desemprego e na crise elétrica que assola a capital. Encontrou hotéis maravilhosos, imersos em mimos e luxos, mas citou o país pobre e suas discrepâncias sociais. A fauna e flora exuberante, mas pontuou a crescente violência nos vizinhos da região.

_Nossa…Que horror…

_ falando. se empolga com tudo. Parece bobo…

_Sabe que cheguei a pensar que você tava com inveja da moça?

_Eu? Inveja? De uma viagenzinha furreca dessas… também, hein, Chicão? Tem cada uma…

É osso

Deixe um comentário

Som de ligação completada.

Você ligou para o Beach Outer Island Resort. É sempre um prazer atendê-lo. Para falar com Vendas, disque 1. Financeiro, 2. Reservas, 3. Ou aguarde.

Ele tecla 3.

Você não escolheu uma opção válida. Para falar com Vendas, disque 1. Financeiro, 2. Reservas, 3. Ou aguarde.

Eu teclei 3, Eu teclei 3… Ele reclama, bravo com o próprio aparelho. E tecla 3. Novamente.

Você teclou 1. Nosso horário de atendimento é das nove às vinte e duas horas, de segunda a sexta. Um momento e iremos atendê-lo. Para falar com um de nossos consultores, disque 9. Ou 0, para voltar ao menu anterior.

Tecla 0.

Você ligou para o bazar. Pra adquirir camisetas, disque 1. Roupa de praia, 2. Bolsas térmicas, 3. Ou 0, para voltar ao menu anterior.

Eu teclei 0, Eu teclei 0!!!  Não só espuma como morde o próprio aparelho. E tecla 0. Mais uma vez. Alguém atende.

_Pois não!

_Senhora, eu fiz uma reserva e …

_Que bom, senhor!

_Não. Não é bom, senhora, acontece que …

_Que pena, senhor!

_Senhora, pode me deixar terminar, por favor?

_Como preferir, senhor!

_Então. Eu fiz uma reserva e …

_Parabéns, senhor. Seja bem-vindo ao nosso complexo. Temos quatro hotéis, com dezoito piscinas. Sendo cinco aquecidas e duas jacuzzis!

_Minha senhora, me escute, preciso checar a minha reserva…

_Certamente, senhor. Qual o seu número de reserva?

_É 1000345.

_001345!

_Não. É 1000345.

_Perfeitamente: 6723145!

_Preste atenção, minha filhinha! É 1-0-0-0-3-4-5.

_Afirmativo, senhor! Acho que gostaria de saber que o senhor tem conosco uma reserva sob o número 1000345!

_É o que venho tentando lhe dizer… Acontece que preciso remarcar essa reserva porque …

_Desmarcar, senhor?

_Remarcar!

_Sem problemas, senhor! Sua reserva acaba de ser desmarcada com sucesso!

_Não é isso! Não é NADA disso!

_O que é então, senhor?

_Quero REMARCAR!

_Remarcar o quê, senhor?

_A reserva que tenho com vocês!

_Sinto informar, senhor. O senhor não tem nenhuma reserva conosco.

_Mas eu tinha! Até a senhora me atender…

_Claro, senhor! O senhor se importa em permanecer na linha e qualificar o meu atendimento? O Beach Outer Island Resort agradece a sua…

_Não desligue! Por favor, não desligue!

_Pois não, senhor. Temos ofertas para alta e baixa temporada. Gostaria de conhecer nossos valores?

_Escute aqui, mocinha…

_Ao adquirir qualquer um dos nossos pacotes o senhor ganha uma linda camiseta de sócio campista. Com mais R$9,95 o senhor ainda ajuda a causa dos macacos-pregos da Costa Amalfitana.

_Mas que abuso!

_Não gosta de camiseta, senhor?

_Não é isso…

_É contra os macacos-pregos, senhor?

_Só quero fazer uma reserva…

_Que ótimo, senhor. Um momentinho que irei redirecioná-lo!

_Espera! Espera…

Você ligou para o Beach Outer Island Resort. É sempre um prazer atendê-lo. Para falar com Vendas, disque 1. Financeiro, 2. Reservas, 3. Ou aguarde.