Três Desejos

8 Comentários

Se te fosse permitido escolher três desejos, quais seriam?

Eu, que não sou besta nem nada, se tivesse que responder assim, de pronto, ainda que correndo o risco de parecer piegas, não me faria de rogada e gritaria bem alto, MEU PRIMEIRO DESEJO É AMOR!

Afinal, se é para pedir, vou pedir direito. Já que em tempos de beijos escassos e abraços ralinhos, coisa melhor não tem. E caso você ande meio distraído, acho por bem alertar. Que o amor que trago aqui não é café-pequeno. Mas amor do bom. Coado no bule. De fazer cair os ombros e querer dançar na chuva. Desses que amolecem o sujeito, a ponto de refastelar na cama e não desejar da vida mais nada. U-hum.

Hora do segundo desejo. Então, lá vai, MEU SEGUNDO DESEJO É AMOR!

E explico. É que quero um amor maior. Maior até que o da moça pelo moço. E olhe que não tenho nada contra a moça. Menos ainda, contra o moço. Aliás gosto dos dois. E duas vezes mais de estar apaixonada. Que não tem coisa melhor que revoada de borboletas estômago acima enquanto o mundo se acaba no resfolego dum no outro.  O problema é quando a paixão descarrilha e sai sambando de lado. Já que ninguém tem olho na testa. E mesmo os mais experientes estão sujeitos a solavancos e presepadas. Há quem culpe a falta de sorte. Ou os hormônios fritando os miolos. Tem, também, a dupla caipira Querência e Carência, pra desandar de vez a batida do pandeiro enamorado. Sendo assim, desejo sorte à moça. E tenência ao moço. Mas pra você, desejo mais.

Por falar nisso, quase ia me esquecendo, MEU TERCEIRO DESEJO É AMOR!

Calma! Não estou louca coisíssima nenhuma. Acontece que se tem uma coisa que eu receito e boto fé é em amor de filho pituco. Taí. Não tem cansaço no corpo que resista a um chamego de um toco de gente. Amor largo. Franco. Sem silêncios. Ecos. Trocos. Parece até mentira o tanto que preenche e transborda. Ainda assim, aos olhos da mãe, parece pouco. Gozado, né?

Amor que vem de madrugada, na ponta de uma colher de xarope. Numa bitoca melada. Nos pezinhos pretos descalços sobre o sofá branco zerado.  No beijinho cura-tudo e no colo que, sem susto, acomoda a filha mais velha e mais a renca dos baixinhos lá da rua donde moro. Numa entrega de quem sabe que é pra sempre. Início, meio e fim. Tudo que importa. Sendo assim, Quanto é 9 x 8? E 7 x 6? 5 x 4 você sabe…

Mais ou menos mãe é isso. Milagre vivo. Amor que põe pra dormir. E que toda manhã la. De volta. Firme e forte. Virada em duas. Três. Mil. Que é pra dar conta do recado. Para que nunca falte nada. Num amor sem pressa. Degrau a degrau. Envergada sobre a cria. Exagerando nas medidas. Que se precisar, entrega a roupa do corpo. Rasga a carne, larga tudo, para o mundo, vai da água à fervura, porque é mãe. E mãe nasceu para servir.

Mãe é melhor que isso. É aquela que se apraz na felicidade do outro. É segurança garantida. Liberdade provisória. Proteção até aonde a vista alcança. Depois disso é por conta e risco de Deus. Acho que isso explica porque as pobrezinhas rezam tanto…

Parece bom, né? Pois é. Ótimo. Até que súbito a gente acorda, alguns anos mais tarde, achando que sabe tudo. Quando na verdade ficou foi bobo e sabe nada. Mas nessa tecla não bato, não adianta. Acomete a todas as filhas de Maria: vai crescer, pastar, casar, embarrigar e repetir a missa tal qual fizera sua mãe.  Daí um dia, retornarás. Mansinha. Cheia de amor encruado e penitente.

Aliás, Ô seu gênio, será que dá pra voltar no tempo? Não é? Ah, tá. Já torrei os meus cartuchos. Perguntei por perguntar. A propósito, sai pra lá que a mãe é minha e vi primeiro. Num vem não. Ô, manhêeeeeeeeee! Olha ele aqui…

dreamstime_s_99878080

8 comentários sobre “Três Desejos

  1. Bom lembrar dos três amores. Nenhum sai da nossa memória . Ser mulher , ser apaixonada. Mesmo
    Já sendo vovó velhinha todos estão presentes . Mas o terceiro amor volta a toda hora: basta uma febre na filha trintona , uma tristeza no amor do filhão , uma dúvida sobre a festa da netinha da trintona caçula – estou lá com o mesmo ardor e cuidado p não ser demais( Q qd eram pequenos parecia ser sp de menos). E nas tristezas sou consolada com as lembranças de quando a troca era tão
    Fácil .

    Curtir

    • Pois é. Círculo que não fecha, nem aquieta, nunca. Amor que sempre sobra. Preocupações que nunca acabam. Saudades que se acumulam. Ufaaaaaa. Emoção demais, não é verdade? Muito bom dividir tudo isso contigo. Parabéns pelo dia e pelo legado de carinho deixado por ti.

      Curtir

  2. Quantas vezes dá para curtir esse texto Lu? Meu desejo é apertar o dedo no curtir eternamente afinal, seu texto é pra lá de delicioso e mãe… Bom, Mãe é a coisa mais linda, mais perfeita, mais gostosa que Deus criou nesse seu mundão desenfreado. Oh coisa boa!! Feliz Dia das Mães Lu!!!!! Bjs

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s