Um dia com o Papai

8 Comentários

Aconteceu da mãe passar um dia inteiro fora. Trabalhando. E o pai ficou com as crianças.

Preciso nem dizer que o caminho de volta foi um inferno, com ela pensando o tempo todo em tudo de ruim e de pior que podia ter acontecido a prole.

Passou a mão no trinco e abriu, varando casa adentro, que nem doida. Pra deparar com eles, pai e neném aninhados, dormindo feito anjos.  E pouco mais adiante, o mais velho, quietinho em frente à televisão.

_Quer saber? Começo a desconfiar que se comportam melhor com seu pai que comigo – reclamou ao menino, um tanto quanto enciumada

_Conhece o pai, né? Linha duríssima – corroborou o garoto – Mexeu com ele, já viu: é sujeira! E das grossas…

_Também, não é pra tanto – tentou desmerecer o caso

_Diz isso porque não viu a cara do PM que escoltou a gente até aqui em casa…

_O quê? – olhos saltavam as órbitas _Polícia Militar? Foi isso, mesmo, que eu ouvi?

Sei que a tal mulher murchou, arriada numa cadeira.

_Juro! E eram vários. Chegaram pouco depois dos bombeiros. Assim que cessaram os tiros…

_Tiros? – repetiu a outra, com ares de louca.

_Relaxe. Foi alarme falso… O importante é que o papai estava focado e repetia o tempo todo: “Temos que achar o bebê. Custe o que custar. Ou a mamãe mata a gente”…

_Cuméquié?

_Isso aí. Sumiu no meio da multidão. Mas, por pouco tempo. Coisa de duas horas, se muito…

Ela nem reagia mais. Lá. Caída. Roendo as unhas e rosnado nomes. Enquanto o moleque seguia com a narrativa.

__Achar até foi fácil. Difícil, mesmo, foi parar o show pra passar a ambulância – e fez seus cálculos_ Não sei, não. Pra mim, o bebê é alérgico a dendê, dá pra acreditar? De resto, ele estava acostumado: ovos, bacon, asinha picante. Mas se ficou sem respirar, foi questão de segundos, não mais que isso. Sorte, né?…

A mulher babava, quase-quase doida, enquanto riscava os cascos no chão.

_E pensa que o papai deixou barato? Claro que não! Pagou rodada de cerveja pra todo mundo. E decretou: sair, agora, só com o telefone e o endereço cem por cento legíveis. Na fralda, ué! Onde mais? E o bebê amarrado ao carrinho. Santa silver tape… – na sequência, a pergunta de um milhão de dólares_  Diz aí, mãezinha: e você achava que o papai não dava conta do recado, hein? Ficou besta, não ficou?…

dreamstime_l_18791378

8 comentários sobre “Um dia com o Papai

  1. Fiquei besta sim! rsrs
    Que texto maravilhoso esse, Lu! *____*
    Parabéns!! Muito criativo, e vai fluindo e fluindo… quando vi, terminei de ler aos risos. kkkkk
    E o blog está lindíssimo, viu? Amei a combinação de cores, valorizando o texto. Muito massa! =)
    Muita luz e inspiração!
    Tenha uma linda noite, e fique com Deus! ^^

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s