Confraria do Leite Azedo

Deixe um comentário

Branca. Preta. Alta. Baixa. Nasceu, bastou: virou filha de Maria.

Mas o tempo passa. A fila anda. E, um belo dia, quem era filha vira mãe. Sem muito floreio ou tempo para adaptações. Só sabe quem migrou. E virou sócia benemérita desse clã tão afamado.

Nem adianta pleitear, que isso é coisa de eleita. De pelega arretada. Que bufa, mas não entrega. Arrastando o barrigão de um lado ao outro e achando graça de tudo. Do pé que virou pãozinho. Dos enjoos. Da papada extra e até das câimbras (pior que isso, só a vontade insana de comer feijão frito com geleia de jaca. De pote. De noite. E bem na hora que cai a chuva, é claro…)

Somos mais que uma irmandade. Uma rede indissolúvel de entrega e amor sem estribeiras. E como em toda entidade moderna, aqui também não se usam uniformes. Então, pela milésima vez, não! Não usamos anel da Barbie por opção. Sabemos que bolsinha pink-groselha não combina com vestido sequinho na altura do joelho. E que, não por acaso, salto agulha e capa de super-herói são itens vendidos separadamente. Mas não se preocupem, mãe é assim mesmo. Com traços e manchas comuns a estipe.

Façamos um teste. Quer saber quem sou? Fácil. É só procurar: provavelmente estarei com a mesma blusa de ontem. Descabelada ou de rabinho. Num ombro, mochilas e mochiletes pisca-piscando. No outro, um pivete a tiracolo. Sempre. Agora olhe para baixo. Isso. Com mais dois, pendurados e rebocando. Um pra cada canela. Viu só, que beleza? Assim equilibra. E no final, ninguém se perde. Prático, não?

Igual a mim, milhares. Mais pra coesas, que pra elegantes. Zanzando soltas por aí. Enlouquecidas. Em todos os sentidos e direções. Sempre dois segundos à frente. A tempo de evitar que eles aprontem. Que se machuquem. Que atravessem a rua sem olhar. Ou comam aquilo que caiu ao chão (a não ser, é claro, que seja inevitável. Aí, minha cara, assopre bem e entregue a Deus. Vai por mim, que ele cuida…)

 E creia ou não, somos lindas. Mesmo que um pouco fora de forma. Ou de medida. Mas, ainda assim, lindas. E assoberbadas. Sempre correndo. Sempre cuidando. Sempre com pressa. Sempre cansadas. Sempre com culpa. Sempre queridas. Sempre prontas para abrir mão do que quer que seja por qualquer um deles.

Nessa confraria, pouco importa o que perdemos. Se somos as últimas, ou quantas vezes ficamos para trás. Quem liga? Me diz? Eu? Esqueça. Que não entendo de arte, mas admiro um bom bigode de suco.  Sou toda fresca, mas dou a vida em troca de um beijo melado do moleque mais fedido. Sem falar nos montes de papéis borrados que penduro pela casa e onde ninguém lê mamãe- te- amo. Só eu…

Sei também que não tem volta. E vem com pacote completo. Cólicas, fraldas, festinhas em buffets e o fim dos cochilinhos aos domingos.  E quer saber? Até que gosto das minhas olheiras. Deram um certo ar nouveau a essa pessoa que vos fala…

Temos filhos, oras bolas. E eles são marrentos. Dengosos. Birrentos. E amados além de qualquer proporção, métrica de tempo e distância. Enquanto houver sangue, vida, paciência. Ou até calejar o coração.

Dizem que amor de mãe resiste a tudo. Saudade, ausência, maresia e radiação. E que não morre. Volta ao início. Ao dia em que alisei de leve aquela barriga. Perdidamente em ti aconchegada. Pra não voltar a ser quem era. Nunca mais. Por pura e simples opção.

Quem é mãe, sabe. Que ganhou a vida. Que ganhou na loto. Que acertou em cheio. E não sei quanto a vocês, mas pra mim, parece ótimo. Melhor que tudo que podia imaginar.

Mãe. É o que sou. E sou feliz assim. Por mim, por eles e independente deles. E mesmo se doer. Já que não é dom, nem sina. E não tem jeito, nem conserto.

E tudo que sei na vida é amar esse menino. Hoje e sempre e tanto e muito. Com que orgulho. E com que felicidade…Imagem

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s