Que chatice

Deixe um comentário

Tem coisa que é problema. Até que vira pão com ovo. E de tão comum, a gente nem nota. Chatice, por exemplo. Existe chato pra cada coisa, gosto e ocasião.

O chato rico e o chato pobre. Chato que viaja e chato que fica em casa. Que dá plantão ou faz meio expediente.

E tem chatura progressiva. Que chega de mansinho e dá pra arder depois de grande. Dizem que essa é das piores, já que agrava com a idade (e o que é que não agrava, me diz?). Coitado de quem tem. Mas dó, mesmo, é daquele que convive. Que arrasta a mala. E aguenta o cruz credo que nem foi e já assombra. Em vida. Que é pra irritar com força. Empolar. Coçar com a unha. Enfim, acho que você já entendeu…

Chatice é universal. Atemporal. É nó nas tripas e nem adianta contestar. E tem sempre aquele “um” que extrapola. O abominável chato das neves. Que não se contenta. Pra quem muito, ainda é pouco. Inconveniente. Insaciável. O mais, O maior, O único Chato Hors Concours.

No trânsito é o que mais buzina. No restaurante o que mais reclama. Porque o farol abriu e porque o farol fechou. Se a salada não vem e se a carne está dura. Do feijão insosso ao arroz papa. E a pimenta? Bah! De moça. Porcaria que nem arde…

Se choveu, esfriou demais. Se esquentou, também não precisava tanto. É o sem paciência. O sem lugar. Que não dá sossego nunca. Discorda até do GPS. Pode isso?

_Nananinanão! Não entro à direita coisíssima nenhuma, vou pela esquerda que chego antes…

_Se sabia o caminho, pra que ligou o GPS?

_Ai, me deixe! Que chata…

Com ele é assim. Nada atende. Nem rende. É tudo caro. Longe. E quando não engorda, entope as artérias, dá gases, afeta a pressão e o índice Bovespa.

Tá rindo, é? Ria pouco. Que toda chatice é relativa. E infinita enquanto dure.

E o mais chato disso tudo é que chateza pouca é bobagem. E eles sabem. Por isso brotam. Ou ficam de butuca, no aquecimento. Prontinhos pra entrar em campo. Aliás, chato que é chato torce contra. Por costume e pirraça. Pelo prazer de alfinetar, Eu te disse, eu te disse… (ou na versão ampliada: Bem que eu te disse! Mas você escuta? Nããããããão! Você nunca me escuta. Então, bem feito! Mas, que EU disse, EU disse…)

Quanto a mim, vou ficando por aqui, que esse texto está longo demais. Passou da conta. E isso me incomoda um pouco. Ou muito, para dizer a verdade. Chega a tirar do sério, quando não faz perder o sono. Exagero? Sei lá. Talvez, sim. Talvez, não. Vai ver é só chatice minha. Pura e simples.  

Viu só? Ninguém escapa. Problema, né? Problemão…Imagem

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s